Páginas

terça-feira, 1 de maio de 2018

Vexame
















A expectativa era de uma vitoria do Criciúma e inicio da recuperação na Série B, até pela atuação em Curitiba, mas nada disso aconteceu na  tarde chuvosa deste 1º de maio no Heriberto Hulse. Perdeu por 3 a 1 para o modesto CSA, nao jogou nada, teve goleiro falhando, gol contra bisonho, lateral expulso como aspirante, Zé Carlos expulso no banco, ou seja, aconteceu tudo aquilo que de pior poderia acontecer. Isso resume oque foi o Tigre na derrota dolorida, e que exige mudanças. Gosto muito do Argel, mas futebol é resultado, e cabe agora a direção saber se é o momento de fazer a troca, já que nao da pra fazer diferente. Eu esperaria um pouco mais, pois tu tira o Argel e traz quem ? Voces lembram da atuação do time em Curitiba, apensar da derrota ?? Parece que o problema está no fator local. Isso deveria ser um ponto a favor e parece que está atrapalhando. Time sente a pressao, nao tem confiança e confesso que nao sei se isso se resolve apenas na conversa. Eu daria um tempo a mais pro Argel, pelo menos nesses jogos diante do Guarani e depois com Juventude e ao mesmo tempo ja pensaria em reforços. Um zagueiro, um segundo volante  é urgência urgentíssima. Quatro jogos, quatro derrotas, nao condiz com a grandeza do Criciúma.

Foto: Criciuma Esporte Clube/ Divulgação

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Não merecia perder
















Não tenho problema algum em afirmar que o Criciuma não merecia perder o jogo em Curitiba. Foi melhor que o adversário, teve intensidade, criou varias chances , parou no goleiro Wilson e contabilizou a terceira derrota seguida. Mas o futebol apresentado, a coragem do técnico Argel, o talento de João Paulo, a disposição do time em campo, projetam um futuro melhor no campeonato. Ja deveria ser melhor contra os paranaenses, que chutou duas bolas em gol e fez dois gols, um deles com a colaboração do goleiro Luiz. É preciso registrar a péssima arbitragem do goiano Eduardo de Aquino, que amarelou a vida do Tigre, e poupou o Coritiba. Foi tao mal e responsável pelo resultado, pois deixou de expulsar o atacante Kady, após uma entrada criminosa no Andrew e em seguida o atacante paranaense fez o gol. Mas fica o consolo de uma grande atuação, projetando uma boa sequencia, que precisa começar na próxima rodada diante do CSA, no feriado de 1º de maio.


Foto: Geraldo Bunmiak/Estadao


sábado, 21 de abril de 2018

Inicio preocupante





















Preocupante o inicio do Criciuma no brasileiro da Série b. Derrota em Goiania e derrota em casa na estréia para a Ponte Preta,  repetindo 2017, quando ficou cinco jogos sem vencer. O time fez um péssimo primeiro tempo, voltou melhor no segundo tempo, mas parou no bom goleiro Ivam. Tem um lance pra discutir, um lance em que a bola parece que entrou no gol da Ponte, oque nao foi confirmado pela arbitragem. Até o Argel colaborou, quando tirou Nicolas que era o melhor atacante do Tigre. Agora a bronca é fora de casa com o Coritiba, na proxima sexta. Reagir é preciso. Melhorar é preciso. É só o inicio mas vamos esquecer isso, porque num campeonato de pontos corridos, cada ponto perdido pode fazer falta la na frente.


Foto: colaboração DC

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Estreia com derrota



















A estreia no brasileiro da Serie B foi com derrota. Com três falhas, o Criciuma entregou o jogo para o Atletico Goianiense, amargando uma derrota, que frustra porque o Tigre saiu de frente e permitiu a virada. Chegou a fazer dois gols, e é preciso colocar que o arbitro Jeam Pierri nao foi bem, confirmando um gol no impedimento,  e nao dando um penalto claro. Desta vez a parada do primeiro para o segundo tempo nao funcionou. Zé Carlos apagado, foi um a menos e Nicolas foi oque de melhor se observou na etapa final. Mas nao pode errar tanto na medida que cada jogo é uma decisão, pra cima ou pra baixo. Agora é reação diante da Ponte Preta, sábado no HH. Perdeu fora, obrigação de recuperar em casa.



Foto: colaboração Diario Catarinense

domingo, 1 de abril de 2018

Despedida com vitoria
















Terminou para o Criciuma o campeonato catarinense, e é preciso dizer que terminou em alta, naquela que foi diante do H.Luz a quarta vitoria seguida no estadual. Depois de um inicio preocupante, o primeiro turno de derrotas e tropeços em casa,  a reação, com a segunda melhor campanha, atras apenas da Chapecoense. Foi um campeonato atipico para os padrões Criciuma E. Clube. Oque se queria era o Tigre em campo dia 08/04 para a decisao do campeonato, mas pelas circunstancias apresentadas especialmente no primeiro turno, da até para comemorar. Dos males o menor. Mas agora  o catarinense ja era, e o foco é a Serie B. A B não é o catarinense e todos nos sabemos que o Criciuma previsa reforçar. Tem uma base mas precisa fazer contratações pontuais. A longa caminhada inicia dia 13 diante do Atletico Goianiense. Que se tire as lições do que nao deu certo no estadual, para nao correr riscos na B e buscar o tão esperado retorno a elite do futebol brasileiro.

Foto: colaboração Criciuma Esporte Clube

quinta-feira, 29 de março de 2018

Acabou o jejum















De todos os catarinenses, o único que supera o Criciúma nos confrontos é o Joinville. Prova disso é o jejum estabelecido de 11 anos, com 16 jogos, 11 derrotas e cinco empates. Mas este jejum acabou na noite desta quinta-feira, com a vitoria de 1 a 0 gol de Zé Carlos. Terceira vitoria seguida no estadual, oque nao havia acontecido ainda. Com desfalques importantes, e com alguns garotos da base, o Tigre conseguiu segurar o tradicional adversário. Ás vésperas de uma longa caminhada na Serie B, o Criciúma com Argel evolui, está longe do o ideal, é verdade, mas passa otimismo ao torcedor tricolor. Domingo é a finaleira. Se vencer o Hercilio Luz, e acontecer uma combinação de resultados, o Tigre pode chegar em terceiro e garantir vaga direto na Copa do Brasil.


Foto: Gabriel Fronzi

domingo, 25 de março de 2018

Virada que garante o Tigre na elite













O Criciúma conseguiu uma vitoria com ares de dramaticidade neste domingo diante do Inter. O Colorado fez 1 a 0  a 34 do primeiro tempo e parecia um placar eterno. Um primeiro tempo ruim como fora em Floripa até a virada, no segundo resultado seguido, primeira vez no campeonato. Com o resultado adverso, Argel mudou, tirou zagueiro, arriscou, porque estava claro que o Inter ficaria la atrás, para tentar jogar no contra-ataque. Foram mudanças arriscadas mas necessárias. E elas funcionaram, com os dois gols rapidinho, a 33 com Andrew e a 35 com o Elvis. Primeira vitoria do Argel no HH. Agora é cumprir tabela, nos jogos diante do JEC e do H.Luz. Mas nao esqueçamos que vem ai uma Série B. Precisa mudar e muito, ou com essa bola, o projeto Série A pode se transformar em projeto Série C.


Foto: colaboração Criciúma E.C

quinta-feira, 22 de março de 2018

Vitoria do alivio



















Uma reação que parecia pouco provável acabou acontecendo esta noite na Ressacada. Depois de um primeiro tempo apagado, sem inspiração, o Criciúma voltou melhor, com as alterações pontuais do técnico Argel, buscou a virada de 2 a 1 garantindo um resultado para respirar aliviado, ficando a uma vitoria da manutenção da elite. O inicio foi assustador, dentro do padrao do muito pouco ou quase nada. No segundo tempo, Argel fez bem a leitura do jogo, tirou Barreto para colocar Andrew , e depois o Zé Carlos para a entrada do Lucas Coelho. Pois aí tem o dedo do técnico. Justamente as alterações resultaram na virada e na vitoria. Tigre se recupera dos revés em casa, fica a cinco pontos do Z-2 e agora dos três jogos que tem,precisa vencer um para seguir na elite. Um resultado que parecia improvável. E poderia ser mais, nao fosse o gol legal do Sandro mal anulado pelo árbitro  Braulio Machado. Agora é vencer o Inter domingo, e começar a focar a Série B.

Foto: colaboração Polidoro Jr.

sexta-feira, 16 de março de 2018

Tragédia





















Da pra definir assim: tragedia. Isso define bem oque foi o   1 a 1 com o Brusque. O Criciuma fez 1 a 0 com o Zé Carlos no primeiro tempo, onde até criou algumas situações  mas no segundo tempo foi abaixo de qualquer expectativa. Jogou pouco, largou o jogo muito cedo no segundo tempo, e pelo comportamento do time, estava muito claro que a qualquer momento o Busque faria o gol, e fez a 44. Um resultado terrivel. Os jogos com o Tubarao e Brusque era pra seis pontos, e o Tigre conquistou apenas dois. Parece que vai seguir o calvário até o final. Até o Argel nao teve uma noite feliz  e chegou a ser vaiado pela torcida, coisa pouco comum nessa relação. Ou seja, deu ruim. Agora vai ter que buscar pontos contra o Avai na quarta, porque depois serão só três rodadas, dois jogos em casa e um fora. Que trate o Tigre de fazer pela vida em Floripa ou estará definitivamente complicada a sua situação . Porque na verdade não tem como apostar em vitorias sobre o Inter e sobre o Hercilio em casa, adversarios diretos na luta contra o rebaixamento.


Colaboração: Joel Bernardo/Radio Difusora



domingo, 11 de março de 2018

Quem não faz...........





















A velha máxima do futebol se concretizou na noite deste domingo no estadio Heriberto Hulse no empate do Criciuma com o Tubarão em 1 a 1 . "Quem não faz, leva." Foi exatamente isso. O Criciúma empilhou oportunidades no primeiro tempo, não fez e levou. Um resultado desastroso, na medida que era um jogo de seis pontos e o Tigre já havia perdido no turno, e o confronto foi com um adversário direto na briga contra o regulamento, embora o Tubarão esteja fugindo dessa briga. Zé Carlos estreou e nao passou do gol de penalti e um gol perdido. Bom, parece que vai ser assim até o final. Infelizmente. Pela sua camisa e estrutura, era pra estar brigando pelo titulo e oque acontece é o pior que poderia acontecer: brigar para não ser rebaixado. Se hoje era decisão de copa do mundo, oque seria sexta feira diante do Brusque ???? Que fase.


Foto:  colaboração DNSul