Páginas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

No sufoco














Foi no sufoco a classificação do Criciúma na Copa do Brasil diante da sua torcida na noite desta quarta-feira. Diante do desconhecido Altos do Piauí, o Tigre mostrou sua incompetência ao nao matar o jogo quando fez  1 a 0, cedeu o empate aos 36, fez 2 a 1 aos 41 e deixou empatar de novo aos 49. Após o 2 a 2 o sofrimento dos pênaltis que é sempre uma incógnita. Foi sofrido mas importante na medida que depois de três anos, o Tigre chega a terceira fase da competição. Agora é  esperar o adversário que deve ser o Fluminense, além de uma boa receita de R$ 660 mil. Verdade que a temporada está começando mas será que vai ser assim, com sofrimento. Jesus salva.

Foto: colaboração GE

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Vitoria no final


















Foi uma vitoria sofrida do Criciúma, com toda a dificuldade, mas merecida diante do Barroso. O 2 a 1 deixa o Tigre ainda na briga pelo turno, embora a vantagem do Avai seja considerável, de seis pontos, com nove pontos pra disputar. Dificil. Teria que torcer pro Avai perder o clássico para diminuir pra três a diferença. Mas venceu e isso conta para a historia. Agora desliga a chave do estadual, pois tem a Copa do Brasil na  quarta diante do Picos e a despedida da Copa da Primeiras Liga, quinta, diante do Inter.


Foto: colaboração Caio Marcelo/Diario Catarinense

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Futuro em campo














Nao fosse a falta de qualidade na definição, o Criciúma poderia ter saído com melhor resultado do Bento Freitas na derrota de 2 a 1 para o Brasil. Com time alternativo, tendo como base o Sub-20 o Criciúma me surpreendeu positivamente. Mostrou bons valores, que merecem ser melhor observados pelo técnico Deivid que deveria estar em Pelotas, especialmente pela carestia do plantel principal. Assim como os garotos foram bem, não da pra dizer o mesmo de  Helio Paraíba, que foi muito mal. Mas como essa competição também vale muito pouco ou quase nada, a começar pelo desinteresse dos clubes, o Criciúma não tem muito que lamentar. Agora é fechar contra o Inter dia 23, e voltar as atenções para o catarinense, onde o primeiro turno ja era e se quiser chegar à decisão, tem que melhorar muito para o returno. E no meio desse calendário esdruxulo, ainda tem Copa do Brasil na quarta diante do Santo André. Precisa melhorar muito, pois a tendencia é só sobrar o Brasileiro da Série B.

Foto: divulgação Grêmio Esportivo Brasil/ Jonathan Silva

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Foi mal o Tigre















O Criciúma foi batido inapelavelmente no Orlando Scarpelli, por um Figueirense  limitado.O o Criciúma se entregou literalmente. Nao mostrou criatividade, nao teve força, zaga perdida, meio confuso com uma leve consideração ao ataque, em noite de Pitbul. Mas fica muito claro: o time carece de reforços. Nao tem articulação. Nao tem o homem encarregado de organizar o meio de campo e fazer a bola chegar nos atacantes. Derrota mata o Tigre no turno e o Avai agradece. Agora é preparar o time, pensando no returno, com melhoras consideráveis, ou o catarinense 2017 ja era.

Foto: colaboração Polidoro Jr.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Dos males o menor














Dos males o menor. O empate em 1 a 1 com o Inter foi oque de melhor o Criciuma conseguiu. Levou sufoco em alguns momentos, e por isso da até pra comemorar o empate. Nao foi um bom jogo do Criciúma. E como gosta de perder gols o Criciúma. Fica muito claro que falta um matador, o cara que coloca pra dentro como fazia o velho Zé Carlos. Falta também um homem de articulação. Foi isso no Vidal Ramos e nada mais. Pra quem quer ganhar o titulo do turno, estar cinco pontos atrás do Avai, é prejuízo estabelecido. E agora vem a maratona de três jogos fora de casa. O que mais importa é domingo contra o Figueirense, já que a Copa da Primeira Liga terá time reserva em Pelotas e depois a incógnita da Copa do Brasil.









domingo, 5 de fevereiro de 2017

No sufoco





















Foi no sufoco o 1 a 0 do Criciúma  diante do Joinvile no clássico deste domingo no H.H. Nao foi um bom jogo, tem que levar em consideração o calor fortíssimo, mas mesmo assim os dois tricolores ficaram devendo. Jheyme desencantou. Fez o gol da vitória e como ele precisava voltar a marcar. Mas vencer foi fundamental. Clássico bem jogado é o clássico com vitoria. E foi oque aconteceu. Mas evidente que o Tigre precisa melhorar. O Joinville valorizou a vitoria do Tigre. Rafael Silva foi o destaque do Tigre e Fernandinho o craque do JEC, que ainda nao venceu. Tigre fica vivo na briga pelo campeonato. Cada jogo é uma decisão. Foco agora no jogo diante do Inter. Que se repita Brusque, se possível.

Foto: colaboração CEC

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Chocolate
















Foi um banho de bola do Criciúma e uma goleada que poderia ser ainda maior. 0 quatro a zero ficou barato.Poderia ser seis ou sete que nao seria nenhum exagero. Sempre é pedreira jogar em Brusque mas o Tigre esteve muito a vontade. Tivesse um matador, o Tigre faria sete. Jheyme esta fora do "prumo". Nao pode perder os gols que perdeu.De lanterna para o terceiro lugar. O Tigre entrou no campeonato. Agora é compromisso um bom jogo e vitoria diante do Joinvile no domingo



Foto: divulgação CEC

Pedreira















Será no velho Augusto Bauer que o Criciuma tentará diante do Brusque a sua primeira vitória na temporada. São duas derrotas seguidas, 3 a 2 para o Flu na Primeira Liga e 1 a 0 para o Avai no estadual, e em casa, oque é pior. Jogar em Brusque sempre foi dificil. Narrei muitos jogos quando o Criciúma tinha aquele timaço e era sempre uma pedreira. Ia para Brusque, dificilmente escapava. Mas venceu la algumas vezes. Problema é o futebol do Criciúma que nao me permite acreditar. O time nao tem poder de fogo, de chegada e se for pra se defender apenas, perde. Deivid vai ter que buscar algumas alternativas ( quais ? boa pergunta) para fazer desse limao uma limonada. Só uma noite inspirada pode salvar o Tigre de um revéz, se levarmos em conta especialmente o jogo com o Avai. A esperança é uma atuação parecida com aquela diante do Fluminense. So que no Augusto Bauer vai ser fumaceira. Esperem logo mais a noite, com radio ligado no Futebol em Dobro.



sábado, 28 de janeiro de 2017

Decepção


















O Criciúma foi uma decepção no 0 x 1 para o Avai no HH. Nem sombra do Tigre das Minas Gerais na derrota para o Fluminense. Evidente que é o inicio mas a apresentação diante da sua torcida merece uma reflexão e ela é de preocupação. O papo furado de que nao contrata agora, que vai esperar as finais dos estaduais por parte do presidente tem que cair por terra. Tem que ter competência pra contratar, pra buscar os reforços para qualificar  o plantel. O ataque do Tigre nao existiu. É preciso citar a má  jornada de Braulio da Silva que nao deu um penalti claro a favor do Criciuma e com a complacência do assistente, validou um gol irregular do Avai.  Mas nao justifica o péssimo futebol do Tigre.Agora é recuperar os pontos perdidos quinta feira em Brusque, onde sempre é pedreira. É só o inicio, mas é preciso ficar com um olho no peixe e outro no gato.


Foto: colaboração Diário Catarinense

Abrem-se as cortinas
















Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo. Essa frase marcante do grande narrador Fiori Gigliotti pode ser usado aqui neste post, afinal de contas, começa hoje o campeonato catarinense. O Criciuma estreia em casa diante do Avai, o representante catarinense na elite em 2017 no campeonato brasileiro. Ambos estrearam e perderam na Copa da Primeira Liga, mas falando do Criciuma, mesmo com a derrota, o Tigre nao decepcionou e até chegou a surpreender, jogando de igual pra igual com o Fluminense. Nao da pra apontar favoritismo. Ano passado deu Tigre nos dois confrontos no estadual. Fator local sempre pesa. Num turno rapido, que garante vaga na decisao, nao da pra perder pontos em casa. Vamos acompanhar. Olho na TV, radio ou celular na Difusora AM 910.


Foto: divulgação Fernando Ribeiro/CEC