Páginas

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Fim do sonho




Se ja era dificil para o Criciúma, mesmo em caso de uma vitoria que nao aconteceu, com a derrota para o Vila Nova então, está sacramentado que o sonho do acesso ficou pra 2018. Sem seus principais jogadores e um time totalmente descaracterizado e inoperante, Tigre nao teve qualidade para superar o Vila Nova. Adeus sonho do G-4 mas é bom levantar os braços e agradecer as céus. Fazer mais uns tres quatro pontos, garantir presença na Série B do ano que vem e esperar o campeonato terminar. Mas nao poderiamos imaginar que poderia acontecer a façanha do acesso. É só lembrar que a diretoria demitiu o técnico Wick que tirou o time la debaixo  da tabela e colocou numa situação confortável para contratar Beto Campos e fazer um contrato de três meses, assinando aquele famoso atestado. E oque dizer do atual comandante que tem um garoto da base e improvisa na esquerda afirmando que o jogo é para experientes. Dai escala Jocinei. Se nao fosse trágico seria cômico. Se eu fosse o presidente descia no vestiário e obrigava o técnico a escalar o Chico. Ou então, amanhã fecha a base. Se voce nao usa um garoto num jogo como este, num campeonato onde o time nao cai nem sobe, vai escalar quando . Então eu pergunto..pra que categoria de base. Então, diante de tudo isso, da visão na contramão do futebol, temos que agradecer aos Deuses do futebol que o Wink nos salvou. Série B é um titulo diante de algumas definições inexplicáveis. Mas nao pode bobear porque está a sete pontos do Z-4. Nao vai cair, nao vai, mas é bom nao dar sopa pro azar. Saudade do Luiz Carlos Winck. 


Foto: colaboração Lucas Colombo/Portal DN Sul

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Derrota que adia sonho de voltar para a Série A
















Sim, perdeu é verdade, mas o Criciúma fez uma boa partida em Curitiba, diante do Paraná Clube. O primeiro tempo foi de muita intensidade, fez um gol, colocou em seguida uma bola na trave, mas depois na falha do goleiro Luiz, sofreu o gol de empate. A partir daí o Paraná cresceu,  mas o Criciuma nao se intimidou e especialmente com Alex Maranhão chegou em alguns momentos a levar perigo ao gol adversário.Mas o lance de infelicidade do Luiz nos acréscimos do primeiro tempo que levou a sua expulsao, transportou para o segundo tempo o prejuízo de jogar com um homem a menos. O Paraná chegou ao segundo gol, e com um homem a menos, o Tigre não conseguiu ter intensidade para chegar ao empate. O 2 a 1 nao foi anormal, pelas circunstancias. Poderia até ter sido melhor sem a expulsão do goleiro Luiz. Nao teve moleza o time paranista. Nao fez feio no Paraná o Tigre, mas a derrota estabelece o adeus ao sonho da Série A. Nao matematicamente, mas essa nos parece a tendencia. Definitivamente o Tigre nao consegue chegar no G-4. Parece mesmo que terá que ficar pra 2018.

Foto: SporTV

sábado, 7 de outubro de 2017

Virada que faz o torcedor sonhar















Vitoria do Criciúma de virada, 2 a 1diante do Londrina, foi na base do vamos que da, na tarde deste sábado. Uma vitória que deixa o Tigre muito próximo de fazer a pontuação  necessária para não correr nenhum risco, oque, convenhamos, ja é um grande feito. Evidente que todos queremos a Série A, mas o Tigre nessa instabilidade, não consegue se aproximar da zona de classificação. Precisaria de tres vitorias seguidas e ainda secar alguns adversários pra quem sabe chegar. Faltam agora 10 rodadas..33 pontos. Uma campanha de campeão pode tornar possivel o sonho. É seguir em busca da multiplicação dos pontos. Seriam necessárias mais oito ou nove vitorias. Em dez jogos. Impossível ? Não. Improvável, sim.

Foto: divulgação Globo Esporte

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Castigo

















Assim é o futebol e por isso ele é emocionante. O Criciúma foi superior, deu um banho de bola no Figueirense, fez 1 a 0 mas outra vez nao matou o jogo. Teve 60% de aproveitamento, 20 finalizações e o Figueirense teve uma bola e fez o gol. O Figueirense comemora, o Criciúma lamenta e se podemos dizer que existe injustiça no futebol, da pra definir assim o resultado. Uma tragedia, pelo que aconteceu no jogo. O Figueirense nao jogou. Só jogou o Tigre. Sobre o prejuízo do empate, ele se caracteriza de forma veemente, na medida que quem quer chegar a elite, nao pode ser tão inoperante dentro de casa. São apenas seis vitorias, três empates, com quatro derrotas. Dessa forma, dificilmente chega. Felizmente a campanha fora de casa vai ajudar de alguma forma e com isso, sem correr risco para o lado de baixo da tabela. A essa altura, negocio é pensar em fazer logo os 45, ou 46, para se manter na B. Para chegar ao G-4, nos 12 jogos que tem, seis em casa e seis fora, precisará ganhar nove. Nove de 12, é muito difícil. Nao impossível, mas pouco provável.

Foto: ESPN/divulgação

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Nao merecia perder


















Se dependesse da vontade, do esforço, da doação, da posse de bola, 17 escanteios, especialmente no segundo tempo, o Criciúma deveria sair com um melhor resultado no 1 a 2 para o Juventude, mas isso tudo não é levado em consideração, se o adversário é mais eficiente como foi o Juventude, que teve três chances e marcou em duas. O Criciúma martelou o tempo todo e não conseguiu passar do gol do Lucao. O Criciuma estava mais próximo do segundo mas numa jogada    desatenção do Tigre tomou o segundo, que decretou a derrota, a quarta no campeonato diante da          torcida. Não merecia perder. Destaque positivo para o Silvinho apenas, e uma noite de algumas más    atuações, casos de Negueba e Marcio Goiano, o próprio Edson Borges. O que me preocupa é que   o campeonato vai para 25ª rodada e Winck ainda não encontrou o time ideal  e busca o time fazendo  muitas alterações no time. Acredito que precisa definir uma formação e procurar mante-la. E      precisamos ser sinceros e realistas: que consiga logo os 45 pontos pra manutenção. É possível mas  pelo futebol que vem apresentando, sonhar com G-4 é utopia. A nao ser que aconteça uma  metamorfose daqui pra frente.

Foto: divulgação Criciuma E.C

sábado, 9 de setembro de 2017

Volta com vitória














Mais sorte que juízo teve o Criciúma na vitoria diante do Luverdense. O time voltou a apresentar problemas. Meio de campo especialmente. Disse bem o Zico: Barreto com uma perna só joga mais que  o Lima, mas ficou de fora. A tentativa de escalar João Henrique, imaginando que ele poderia resolver no ataque foi por agua abaixo ainda no primeiro tempo, tanto que veio a alteração, com a entrada do Rangel, que tambem nao entrou bem. Mas todos esperavam algo mais depois dessa parada e o tempo que teve para treinar. Nada funcionou. O Luverdense, sim o Luverdense foi mais equilibrado, colocou bola na trave e quando tudo parecia pender para um desastroso 1 a 1, veio o gol do Silvinho, o novo artilheiro do Tigre. Resultado que deixa o Tigre ainda vivo pela briga pelo acesso. Agora contra o Juventude, vem a possibilidade de encostar no G-4 ,ao menos em pontuação. E seguir lutando mas fundamentalmente evoluir. Em termos de futebol, de crescimento técnico e individual, o Criciuma  deixa muito a desejar. Se subir com essa bolinha ai, vamos todos ao Caravágio.

Foto: colaboração Lancenet

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Valeu (só) pelo resultado















Valeu pelo empate em Minas Gerais no 0 a 0 diante do América MG. Resultado importante, conquistado com toda a dificuldade. O problema foi a atuação do Criciúma, que esteve  sob o dominio do adversário. Winck surpreendeu ao mudar o esquema, trouxe em João Henrique uma novidade, talvez imaginando que com ele, poderia buscar uma jogada ofensiva, oque acabou nao acontecendo. O jogo esteve  sob risco o tempo todo. Parecia que os mineiros marcariam a qualquer momento. Na proposta do técnico, o time foi perfeito, na medida que jogou para nao perder e nao perdeu. Mas nao pode ficar o tempo todo atrás, nao achar uma bola e na verdade nao achou em momento algum do jogo uma possibilidade de chegar ao gol do João Ricardo. Muito pouco em termos de produtividade, mas no final da historia, o ponto preciso que vem na bagagem, que pode representar muito la na frente. 

Foto: colaboração Diario Catarinense

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Prejuízo
















Mais uma vez, a exemplo do que já aconteceu com o Brasil, o Criciúma nao fez um bom jogo diante do Oeste, no empate em 1 a 1, que frustrou o torcedor do Tigre, que já anda com um pé na frente e outro atras. Acredita pero no mucho, em relação ao acesso. Se levarmos em conta que diante de times que irão brigar pra não cair, perde cinco de seis pontos disputados, não da pra tentar colocar na cabeça do torcedor que a Série A é uma realidade. Técnico Winck terá, acredito, que rever seus conceitos na formação tática. Com tres atacantes nao tem funcionado, e talves seja o momento de mudar. Penso que uma compactação no meio de campo poderia ser mais produtiva para o time.  Mas vamos e viemos: tem que fazer rapidinho  os 45 pra fugir do risco e depois oque vier é lucro. Com essa bola, esquece série A.



Foto: colaboração DC

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Fora dos planos
















Um resultado completamente fora dos planos, o 1 x 2 para o Brasil de Pelotas nesta sexta no HH. No primeiro tempo, o Criciuma empilhou oportunidades, teve duas bolas na trave e nao teve a capacidade de matar no jogo. Isso mesmo. No primeiro tempo teve todas as chances para matar o jogo mas quem foi cirúrgico foi o Brasil, primeiro com gol do Lincom, belo gol, e do lateral Eder no segundo tempo. Bom, mas dai no segundo o time foi muito mal. As mudanças nao surtiram efeito, o ataque que foi bem no primeiro, desapareceu na etapa final. Fecha o turno com 26 pontos, mesma pontuação das 19 rodadas em 2016. O returno terá que ter uma melhor performance em relação ao primeiro. 10 jogos em casa, nao há garantia de 10 vitorias, ou seja, terá que ser melhor, buscar pelo menos 30 pontos, para chegar a 56  - talvez precise de mais de 10 vitorias - para brigar possivelmente pela terceira ou quarta vaga. Melhorar é preciso e essa recuperação precisa ser imediata, já contra o Santa Cruz.

Foto: colaboraçao Diario Catarinense

sexta-feira, 14 de julho de 2017

No Sufoco
















A Série B é assim. Dificuldade e mais dificuldades. A prova disso foi o jogo diante do Goias, onde o Criciúma venceu por 1 a 0, diante de um adversário com qualidade e que parou na noite inspirada do goleiro Luiz. A zaga foi bem, o meio nao fez um bom jogo e a bola nao chegou no ataque. No primeiro tempo foi mais dificil porque so conseguiu chegar  no gol do Goias a partir dos 35, criando oportunidades no final. Voltou melhor para o segundo tempo, chegou ao gol aos nove minutos e dai até o final foi no sufoco. Mas dorme na sétima posição, pode perder algumas mas o importante é estar no bolo como disse o técnico tricolor, olhando pra parte de cima na tabela. Agora é secar o Vila amanhã e tentar com um vitoria diante do Boa fora, beliscar finalmente uma vaga no G-4.