Páginas

sábado, 24 de junho de 2017

Rumo ao G-4















Quem viu o início tropego do Criciúma, talvez naõ imaginasse essa metamorfose, essa transformação, a partir da chegada do técnico Winck. Daquele inicio preocupante, renasceu um novo Criciúma, que dos últimos 15 pontos ganhou 13, com 4 vitórias e um empate. É pontuação de G-4 e o caminho está sendo trilhado. Lucao mais uma vez mostrou que tem estrela num jogo que começou com muita dificuldade, com bola na trave e tudo, mas que começou a facilitar com a expulsão ingenua do lateral Cristovao. A partir daí, foi uma questao de tempo. De 15º para a 7ª posição e um ponto do G-4. Olhando definitivamente para a ponta de cima da tabela. Agora tem duas pedreiras fora de casa, mas o Londrina também era. Entao, é possivel sim pensar em quatro pontos nesses dois jogos. Mas da pra sonhar com seis até porque o Inter não vive um bom momento. Um novo Criciúma, um novo astral, e um time e um time encorpado, consistente. E com um artilheiro, que chegou, vestiu a camisa, e passou a fazer os gols, que faz o torcedor sonhar.

Foto: divulgação Criciúma E.C

terça-feira, 20 de junho de 2017

Um novo Criciúma















Após um inicio tropego, a mudança de técnico e uma nova fase do Criciúma no campeonato, É um novo time, uma nova postura, um time encorpado e que consegue passar confiança e jogar com confiança. Dos últimos 12 pontos, o Tigre ganhou 10, convenhamos, uma campanha de quem está olhando para o lado de cima da tabela. Aliás, são tres pontos que separam o Criciúma da pontuação de G-4. É uma nova fase, com Dodi em grande fase, Silvinho fazendo bem a função de finalizador, com o apoio do Lucao. E a zaga esta bem. Num todo, o time mostra equilíbrio. Agora é encarar o bom time do Paraná na sexta, para confirmar o crescimento. 

Foto: colaboração Henrique Campinha / Futura Pres

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Um novo Criciúma















Eu poderia afirmar que é um novo Criciúma, após a vitória de 3 a 2 diante do Guarani. O Tigre mandou no jogo e só sofreu no final porque perdeu Barreto, e aí, o Bugre foi pra cima. Mas num todo o time foi bem e quando eu falo que é um novo Criciúma, falo de Lucão, de uma referencia, de uma jogada aérea, que o o time nao tinha. Pois tem, e nos pareceu na primeira impressão, com boa qualidade. A zaga foi bem, Dodi vem crescendo, e até o Silvinho se destacou.   Vitória sobre o CRB, empate com o Figueira, vitória sobre o Guarani. Nesse ritmo, ganhando em casa e empatando fora, é possivel sonhar com o acesso. Mas o time encorpou. Agora em Londrina, a oportunidade da afirmação. Bom momento. Sequencia  de resultados vai com certeza trazer o torcedor de volta pro HH.

Foto: colaboração Caio Marcelo/ Diário Catarinense

terça-feira, 13 de junho de 2017

Tentando entender
















Acredito que o torcedor do Criciúma ainda está tentando entender o desastre do Orlando Scarpeli, no empate de 2 a 2 na noite desta terça-feira, diante do Figueirense. Criciúma tinha o jogo sob controle até 35 do segundo tempo, quando permitiu o primeiro gol e tres minutos após, o segundo, numa desatenção total, falta incrível de concentração, porque aos 35 o jogo deveria terminar. Nao tem mais jogo. Penso que o técnico Winck poderia ter se precavido um pouco mais, sem no entanto abrir mão de chegar à frente, mas o 2 a 0 seria natural fechar o time, um pouco mais. Nao estava 1 a 0. Estava 2 a 0. Mas é bom lembrar que teve a chance de matar ao jogo com Fabinho Alves e nao aproveitou. Lembro o colega Adriano Cipriano da Difusora AM 910 que o Criciúma tomou nove gols no segundo tempo nos sete jogos. É algo pra analisar com cuidado e carinho. Parece que o time perde a força. Pra pensar na fila. Empate com sabor de derrota, gostinho amargo, e dois pontos importantes jogados no lixo. Agora la vem obrigação e mais que isso, necessidade de vencer o Guarani. Haja sufoco.


Foto: colaboração Diario Catarinense

sexta-feira, 9 de junho de 2017

1 a 0 é goleada















Tem razão o volante Barreto, quando ao final do jogo diante do CRB colocou que 1 a 0 significa tres pontos. Certíssimo. Eu iria mais longe: diria que 1 a 0 é goleada. O 1 a 0 é pra se comemorar, mas segue a preocupação em relação a performance do time, especialmente do meio pra frente, e fundamentalmente em relação ao ataque. Que eu me recorde, Tigre teve o gol e mais duas chances no primeiro tempo e no segundo tempo não lembro de uma chance. O próprio Barreto também lembrou que o time fez 1 a 0 e " fechou a casinha ". Ora, se voce fecha a casinha estando na lanterna e diante do CRB com o jogo apenas 1 a 0, mostra, reforça que melhorar é preciso. Bom que meu pensamento é o mesmo do técnico Winck, que é bem claro. que o time precisa melhorar e consideravelmente,se quiser olhar pra parte de cima da tabela. Mas venceu. Foi a primeira. Que seja a primeira de uma série de vitórias.

Foto: colaboração Criciúma E.C

terça-feira, 6 de junho de 2017

Que fase













Nao poderia ser pior o inicio do Criciuma na Serie B.. Cinco jogos, quatro derrotas e um empate, e por consequência a derrota em Caxias para o Juventude. Pior ainda que a derrota veio no melhor jogo do Tigre no campeonato, embora a falta de finalização. E esse  o grande problema. A falta de conclusão, de finalização. Time não chuta uma bola em gol, nao tem for;a ofensiva. Disse bem o Dimas na Difusora. Winck vai ter que reiventar o Criciuma, especialmente no ataque. Nao vejo que possa fazer so na conversa. E nao vejo for;a no plantel para melhorar. Precisa contratar um atacante goleador. Onde vai encontrar  Problema do presidente. Ta la pra isso. Reage Tigre ou a Serie C sera uma realidade.

Foto- Divulgacao

sábado, 3 de junho de 2017

Tigre segue sem vencer

















Quatro jogos, apenas um ponto. É uma campanha desastrosa do Criciuma neste inicio, o pior da história em competições nacionais. Na estreia de Luiz Carlos Winck, um empate sem gols, justamente diante de um adversário fraco, e que também começou mal o campeonato. Nao vi muita coisa diferente e nao da pra creditar isso ao tecnico que nao teve e nao terá tempo de treinar, ao menos para os próximos dois jogos. Melhor empatar que perder, isso é logico, mas voce olha para o adversário, e ve que desperdiçou a possibilidade de somar os tres primeiros pontos. Agora tem o Juventude em Caixas onde é muito complicado jogar. Mas tem que começar a pensar em vitórias e na reação rápida e rasteira. Sair logo da zona do rebaixamento, pra depois olhar pra cima. Por hora,m a situação remete apenas a ponta de baixo, o lado ruim e desesperador da tabela.


sexta-feira, 26 de maio de 2017

Desastre
















Se estava ruim para o Criciúma, com duas derrotas seguidas, o segundo revés em casa, terceira no campeonato, acende o sinal de alerta no HH. É o pior inicio de campeonato para o Tigre em toda a historia, e que deixa um ponto de interrogação em relação ao futuro. Deivid, de contrato estendido, não muda sua convicção de tres volantes, sem qualidade e tres atacantes, onde a bola nao chega e o time vai afundando no campeonato. Ou o Deivid muda o esquema, fecha a casinha, faz um mea culpa e reconhece que o esquema nao funciona, ou não tem como continuar, so o risco de uma catátrofe. E pra piorar tem dois jogos fora. Futuro incerto, preocupante. A reação tem que ser pra ontem ou a vaca vai de vez para o brejo.

Foto: colaboração Diário Catarinense

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Ficou ruim














Ficou ruim para o Criciúma a derrota no sábado para o limitado Oeste em Barueri. O time do técnico Deivid nao conseguiu fazer uma boa partida, teve o prejuízo da expulsao do Nino, mas o conjunto da obra não funcionou. Dois jogos, duas derrotas. Entendo que o técnico precisa rever conceitos. Este esquema com tres atacantes não funciona, porque o adversário fica sempre com mais gente no meio. O Tigre precisa fortalecer o setor. Me parece que chegou a hora de mudar a forma de jogar. Na conversa bonita parece que tudo funciona mas na patica, tem sido um desastre. Entao, Deivid precisa repensar. É cedo pra falar sobre os reforços, eles precisarao de tempo. Mas algo precisa ser feito, ou Deivid terá problemas para seguir no HH.


Foto: divulgação

sábado, 13 de maio de 2017

Água no choppe














Aconteceu oque de pior poderia acontecer em termos de resultado, a derrota de 2 a 1 para o Santa Cruz nos 70 anos do nosso Criciúma. Com apenas uma estréia, e boa estréia, Paulinho, no mais o Tigre foi o Tigre do catarinense. Nao entendi o porque do Deivid nao colocar o Alex Maranhão que deve ser o craque do catarinense. Ficou devendo o tricolor e uma derrota em casa força a buscar os pontos fora e ja, sábado diante do Oeste em São Paulo. A festa foi do Tigre, tudo perfeito, mas a felicidade foi do Santa. Vida que segue. O caminho é longo, mas como cada jogo é uma decisão, prejuízo estabelecido.

Foto: colaboração Joel Bernardo/Rádio Difusora